Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Até hoje, dia 8 janeiro 2014, como Presidente República, Primeiro Ministro e Ministro das Finanças, Cavaco Silva está no poder há 6908 dias (18 anos e 339 dias). .

Agora temos, ao menos, este auxílio: Um relógio com a contagem decrescente para a libertação final!!

Agradecemos ao CDS-PP ter dado a ideia do relógio com contagem decrescente!

Este contador assume que o mandato de Cavaco terminará a 29 de Fevereiro de 2016 (para nosso azar, 2016 é ano bissexto)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

 



Livros recomendados Amazon.co.uk (kindle edition)


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D





A crise explicada para otários

Sexta-feira, 30.09.11

A crise explicada para otários (ou seja, para todos aqueles que, como eu, não pertencem à Goldman Sachs e a outras empresas do Gang).

Algumas frases que ficam na história:

"Goldman Sachs rules the world, not governments"

"I don't really care what governments do, all I want is to make money"

Uma pérola de vídeo

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 17:14

Luz ao fundo do túnel?

Domingo, 25.09.11

Depois da Dinamarca, esquerda volta a ganhar eleições na Europa.

 

Socialistas vencem eleições para o Senado e começam a mudar o mapa político da França.

 

É a última réstea de esperança: Que importantes mudanças de políticas venham a tempo de conseguir salvar o projecto Europeu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 22:10

Tem a palavra o sr. primeiro-ministro

Domingo, 18.09.11

Tem a palavra o sr. primeiro-ministro, por PEDRO MARQUES LOPES

 

1. Se Alberto João Jardim tivesse o mínimo de vergonha na cara, retirar-se-ia imediatamente do cargo que ocupa. Porém, a forma como calmamente declarou que se esteve positivamente nas tintas para uma lei da República, a das finanças regionais, e não deu qualquer justificação para não ter transmitido informações a que estava também legalmente obrigado ao INE e ao Banco de Portugal, mostra que a palavra vergonha não consta do seu vocabulário. E porque haveria de constar, se nós sempre lhe tolerámos todos os desvarios, todos os insultos, todas as chantagens, todos os caprichos. Que medidas foram tomadas para parar o evidente compadrio reinante no Governo Regional? Quem não sabe dos constantes ataques a jornalistas que se atrevem a criticar o consulado de Jardim? Quem desconhecia as obras faraónicas? Há alguém que ignore o patrocínio directo a três clubes de futebol? Quem não fez anedotas sobre a crónica semanal de Jardim num jornal sustentado integralmente pelo Governo Regional ? O facto de 70% da economia da Madeira estar na mão do governo ou que este empregasse 30 000 funcionários era segredo? Colaboramos todos, mas uns com mais responsabilidades do que outros. Os vários governos da República que ou fingiam não ver ou se acobardavam ao primeiro urro de Jardim contra o centralismo e ameaças de independência, o PSD sempre disposto a tolerar todas as exigências em troca dos votos dos "deputados da Madeira", os candidatos a líder dos sociais-democratas que se arrojavam aos pés de Jardim para contar com os seus votos nas directas, os elogiadores da "obra feita" na Madeira, os que achavam muita piada aos insultos à oposição no parlamento regional contribuíram muito para o estado a que se chegou. O buraco, anteontem conhecido, que põe em causa a credibilidade do Estado português perante a comunidade internacional e imporá ainda mais sacrifícios aos cidadãos é apenas o epílogo duma história que já sabíamos ir correr mal.

2. Se alguns deputados fossem verdadeiros representantes do povo e não de ridículos interesses partidários não comparariam as correcções aos défices do antigo Governo da República com este tenebroso escândalo. É quase insultar a inteligência das pessoas lembrar que o INE e o BdP tinham todos os dados relativos às contas do Estado e que não foram violadas leis ou deveres de informação no decurso dos últimos exercícios orçamentais. Mas se dúvidas houvesse, bastava ouvir Vítor Gaspar a dizer que esta "irregularidade" era um caso único. Apesar de todas as evidências, há quem teime em desculpar Jardim em razão duma serôdia luta politiqueira.

3. Se Cavaco Silva fosse efectivamente o presidente de todos os portugueses e o garante do regular funcionamento das instituições, faria uma declaração ao País sobre o assunto e não insultava os seus concidadãos afirmando que "ninguém está imune aos sacrifícios". Pois claro, os antivírus dos computadores da Presidência são merecedores de proclamações solenes ao País, já a ocultação dum buraco de 1600 milhões de euros merece apenas um comentário na rua.

4. Se Passos Coelho quisesse mostrar respeito pelos sacrifícios dos portugueses, diria imediatamente que Jardim não tem condições para desempenhar o cargo que ocupa, nem tem lugar no PSD. Com que cara nos anunciará novos aumentos de impostos, cortes na saúde, educação ou elementares prestações sociais em prol do equilíbrio das finanças públicas, se continuar a pactuar com quem se está positivamente a borrifar para o destino de todos os portugueses desde que não sejam seus eleitores? Como espera não obter uma risada irónica dos nossos credores quando disser que Portugal não é a Grécia? Que dirão os nossos parceiros europeus quando descobrirem que, apesar de tudo, o partido no poder em Portugal continua a apoiar a candidatura de Jardim ? Se o primeiro--ministro estiver interessado em fazer respeitar o Estado de Direito, não pode mais afirmar que apenas os madeirenses podem definir o futuro de Jardim. Eleições não derrogam leis ou absolvem infracções, convém lembrar. "Quem tem de decidir da confiança política em Jardim é o PSD/Madeira", disse Passos Coelho. Perdão? Não é Jardim militante do PSD? Não tem o apoio do PSD? O PSD/Madeira não faz parte do PSD? Será que o primeiro-ministro não percebe que se não declarar formalmente que considera a candidatura de Jardim um atentado à dignidade do País e não propõe a sua expulsão do partido se torna cúmplice do actual e provavelmente futuro presidente do Governo Regional? Passos Coelho, só ele, tem a palavra.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 08:34

Rendimento das famílias americanas

Quinta-feira, 15.09.11

Bastante interessante este gráfico publicado no Economist. Mostra que o rendimento das classes média e baixa nos EUA não tem sofrido alterações desde 1970!

Pelo contrário o rendimento dos 10% mais ricos subiu vertiginosa desde 1970 até (aproximadamente) ao ano 2000. Uma escalada gritante das assimetrias sociais, que só foi possível aguentar com as crescentes facilidades de crédito a que todos tiveram acesso. 

Nos tempos que correm é nítido que este modelo já deu o que tinha a dar.

 

 

The real incomes of America's richest and poorest households

THE financial crisis and its aftermath have taken a significant toll on American households, but many of the country's economic problems predate the crisis. New data on income and poverty released by the Census Bureau reveal a picture of sustained stagnation in incomes for most American households. From the richest to the poorest, inflation-adjusted incomes were lower in 2010 than they were a decade ago. Stagnation is a relatively new phenomenon for the rich, but not for the rest. In 2010, the typical American household earned an inflation-adjusted income of $49,445, scarcely different from that in 1989 and a fall of 2.3% since 2009. Current incomes are at roughly the level of the late 1970s for those near the bottom of the income spectrum. Of course, many of today's consumer products are of higher quality today than they were in the 1970s, and the typical household has access now to things like iPods and flatscreen televisions that didn't exist then. On the other hand, the cost of everything from housing to education has risen steadily in recent decades. From a real income perspective, the American economy has already experienced a lost decade, but for the median household the picture is one of a generation of stagnation.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 23:35

Cavaco e a trupe

Terça-feira, 13.09.11

Perguntas ao Presidente Cavaco sobre Oliveira e Costa, Duarte Lima, e Dias Loureiro, por Tiago Mesquita

 

Gostava de ouvir o Presidente Aníbal Cavaco Silva falar um pouco sobre estes três senhores. Acólitos, amigos de casa, colegas de partido, de governo e de lideranças, conselheiros e companheiros de aventuras e lutas partidárias, vizinhos de Verão e sardinhadas.

Exmo. Sr. Presidente da Republica,

Tendo em conta tudo o que se tem passado, deixo-lhe algumas perguntas que me têm assolado o espirito, e estou certo que o de muitos portugueses, e que gostaria de ver respondidas, sabendo que jamais isso acontecerá.

1 - Onde pára Dias Loureiro?

2 - Há quanto tempo não fala com ele?

3 - Dias Loureiro foi Conselheiro de Estado. Alguma vez seguiu os conselhos dele?

4 - Não acha estranho que alguém que diz não ter posses e declarar uma miséria ir depor de Jaguar com motorista?

5 - conseguia emprestar 5 euros a Dias Loureiro para ir ao café sem pedir fiador na operação?

6 - Se nunca soube absolutamente do que se passava no BPN e na SLN, de que falava com esta rapaziada quando se juntavam na vivenda "Mariani"? Agora à distância, não se sente de alguma forma "traído" por lhe terem escondido tanta coisa?

7 - Oliveira e Costa é um bom vizinho no Algarve, ou é daqueles chatos que aparece a dizer que lhe faltou a luz por causa da andorinha que fez ninho na caixa da electricidade e depois fica até se acabar a garrafa de Chivas?

8 - O Sr. Presidente era homem para aplicar 200 mil euros seus numa poupança recomendada pelo seu amigo Oliveira e costa? (na resposta considerar que este senhor perdeu 275 mil euros com a venda de acções que lhe fez)

9 - Acha que Duarte Lima "despachou" a velha no Brasil? (Se a resposta for não passar à pergunta 8)

10 - O que o leva a crer que sim? Alguma vez viu Duarte Lima ser agressivo com um idoso?

11 - Considera ter azar com os amigos que escolhe ou gosta de se rodear de gente com problemas com a justiça, desde crimes de colarinho branco aos de sangue?

12 - Acha que é injusto o proverbio português "diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és" ou concorda? Se sim, porquê?

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 20:58

Escravatura no Reino Unido

Segunda-feira, 12.09.11

Dezenas de pessoas foram escravizadas no Reino Unido durante décadas. Em 2008, foram feitas denúncias sobre este caso. Só agora a polícia interveio. O que andaram a fazer durante estes 3 anos?

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 23:27

A vitória ideológica da direita, por Pedro Nuno Santos

Domingo, 11.09.11
Um excelente discurso no Congresso do PS, com o qual concordo na íntegra. Pedro Nuno Santos foi líder da JS e actualmente é deputado e líder da Federação de Aveiro

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 21:05








Comentários recentes

  • Joao Saturnino

    Parabéns pelo seu blog, especialmente por este "in...

  • Frango Zappa

    Quanto custa o Mario?

  • E os Homens da Luta, por onde anda essa gente? E a...

  • cheia

    Tantos erros, e nem um culpado!

  • MCN

    O problema é a raqzão porque Afonso Camões não diz...



subscrever feeds