Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Até hoje, dia 8 janeiro 2014, como Presidente República, Primeiro Ministro e Ministro das Finanças, Cavaco Silva está no poder há 6908 dias (18 anos e 339 dias). .

Agora temos, ao menos, este auxílio: Um relógio com a contagem decrescente para a libertação final!!

Agradecemos ao CDS-PP ter dado a ideia do relógio com contagem decrescente!

Este contador assume que o mandato de Cavaco terminará a 29 de Fevereiro de 2016 (para nosso azar, 2016 é ano bissexto)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

 



Livros recomendados Amazon.co.uk (kindle edition)


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D





Paul De Grauwe ao Jornal de Negócios

Segunda-feira, 31.10.11

 

 

Paul De Grawe, Professor e conselheiro da Comissão Europeia, ao Jornal de Negócios:

 

Portugal está mais próximo de uma reestruturação da sua dívida?
Infelizmente, creio que está mais próximo, devido à recessão, a qual implicará rácios de défice e dívida superiores, forçando o Governo a adoptar ainda mais austeridade.

Como avalia a desvalorização interna que o Governo português está a pôr em curso?

É uma estratégia de alto risco. É verdade que Portugal tem de conseguir uma desvalorização interna, mas vocês terão de aplicar medidas tão duras, que conduzirão a uma recessão profunda. Os mercados podem não vos dar o tempo de que precisam. Estão muito nervosos, e poderão colocar-vos mais e mais pressão. Pode acontecer que as coisas ainda piorem, como aconteceu na Grécia, exigindo mais e mais austeridade que torne uma crise gerível numa crise insolúvel.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 09:25

Suite 605: Algumas conclusões

Domingo, 30.10.11

 

Aqui chamei a atenção para um livro recém publicado, Suite 605, de João Pedro Martins, que versa sobre os truques que são feitos na Zona Franca da Madeira para fugir aos impostos. 

Empresas como a Swatch, Pepsi, Dell ou American British Tobacco têm representações na Madeira com esse objectivo. Os madeirenses nada lucram, já que as centenas empresas fictícias não criam um posto de trabalho. A região nada ganha, perde inclusivamente acesso a fundos comunitários porque o seu PIB está artificialmente empolado. Quem beneficia são apenas meia dúzia de indivíduos, normalmente com ligações a João Jardim, que lucram com os esquemas que ali são montados, sendo administradores de dezenas, se não centenas, de empresas fantasma.

O director regional dos Assuntos Fiscais da Madeira, João Machado, é acusado de vários crimes


Um dos casos descritos é o de João Machado, actual Director regional dos Assuntos Fiscais na Madeira, que é acusado pelo Ministério Publico por crimes de fraude fiscal qualificada, de fraude contra a Segurança Social e de branqueamento, na altura em que era Vice-Presidente do Nacional da Madeira.

Destaco alguns breve excerto do livro:

"Nos últimos anos, os paraísos fiscais têm potenciado o declínio das receitas fiscais provenientes das multinacionais e das pessoas mais ricas e poderosas, forçando os governos a criar impostos complementares, com um impacto regressivo na distribuição da riqueza".

"O director da Tax Justice Network, John Christensen, salienta que "estamos a assistir à corrida para o abismo"....Segundo este especialista, em paraísos fiscais, o mundo anda entretido com as tentativas para se encontrar uma solução para a crise financeira, enquanto a "carga tributária é transferida do capital para as pessoas comuns".

Após ter lido este livro, acredito sinceramente que a Zona Franca da Madeira deve ser imediatamente extinta. O argumento que se esta Zona Franca fôr extinta o capital será transferido para outra Zona qualquer, sem que se resolva o problema de fundo, não colhe.

Em primeiro, porque não há problema nenhum que este capital saia da Madeira, porque o mesmo apenas está lá de forma fictícia. Não cria empregos ou riqueza para a Madeira (exceto para uma notável meia dúzia). Segundo, alguém tem de dar o exemplo para que se ponham termmo a estas off-shores por esse mundo fora.

João Pedro Martins compara as off-shores com realidades como o esclavagismo ou a segregação racial na África do Sul. Uma realidade injusta, chocante, que beneficia uma minoria, à custa de uma enorme maioria.

Da mesma forma que Portugal foi pioneiro a abolir a escravatura, não nos ficaria mal, pelo contrário, ser pioneiro na abolição das off-shores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 09:15

A vida de Duarte Lima segundo o Expresso

Sexta-feira, 28.10.11

Ele há coisas, com uma vida ligada ao PSD, tendo sido líder da Bancada Parlamentar no tempo do PM Cavaco, o Expresso não arranja melhor foto para descrever a vida política de Duarte Lima do esta em que ele aparece ao lado do socialista Jorge Coelho. O Expresso arranjou, assim, mais uma forma brilhante e subliminar de malhar no PS.

Com imprensa desta, tendenciosa e comandada por grupos económicos, cujos interesses não são coincidentes com a generalidade dos cidadãos que têm de contar os tostões ao fim do mês, como poderá a Europa e Portugal sair deste buraco que o capitalismo selvagem, sem regras, nos está a conduzir?

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 18:05

O Serviço de TV Pública mais barata da Europa

Quinta-feira, 27.10.11

O propalado despesismo da TV Pública em Portugal é, pois, mais uma mentira que nos vendem todos os dias, com o objectivo de aniquilar com tudo o que é Serviço Público. Acabe-se com o Serviço Público, que se cuide do lucro (e, neste caso, da influência política) de um qualquer empresário.

Tirado daqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 23:27

O homem que disse toda a verdade

Quarta-feira, 26.10.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 19:32

Que grande artigo de Nicolau Santos!

Sábado, 15.10.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 15:08

Todo cambia - Mercedes Sosa

Sábado, 15.10.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por sitiocomvistasobreacidade às 15:02

A ajudinha ao gang do “BPN

Domingo, 09.10.11

Ontem chamei a atenção uma notícia que dava conta de um furto nas instalações da PJ que tinha resultado no eventual desaparecimento de ficheiros importantes relacionados com os casos BPN e BPP.

Apesar da relevância da notícia, a mesma não mereceu mais do que breves notas de rodapé na nossa imprensa, a começar por aquela que citei, no Público.

O Correio da Manhã não pega no caso do desaparecimento de ficheiros, e mete na 1ª página de hoje mais uma historieta relacionada com Sócrates (depois de já ter corrido a família toda, chegou a vez de falar agora de um amigo).

O tratamento fugidio, sumário com que a nossa imprensa trata o caso BPN é notável. Aquele que foi o maior roubo da história feito alguma vez em Portugal, em que 2 mil milhões de Euros desapareceram de um Banco, através de esquemas fraudulentos, recorrendo a empresas em off-shores, instaladas nomeadamente na Madeira (como nos conta João Pedro Martins no seu livro “Suíte 605”), cai, assim, no esquecimento geral.

Notável. Cada vez que os impostos sobem no nosso país, ficamos sempre a saber que tem qualquer coisa a ver com um qualquer buraco adicional que foi detectado no BPN. Nem isso é suficiente para que este roubo, e os seus autores, mereçam grande atenção da nossa imprensa. Prefere dar destaque aos amigos de Sócrates.

A grande corrupção é mesmo isso, tem cumplicidades várias: a nível político, judicial (será possível levar ficheiros de PCs da PJ sem cúmplices internos?) e nos media.

O serviço que o Correio da Manhã nos oferece, ao falar de casos marginais e manifestamente irrelevantes quando comparados com a gravidade do caso BPN, já não pode ser interpretado de outra forma: atirar areia para os olhos, é uma grande ajudinha ao gang do “BPN”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 12:13

Tudo está bem quando acaba bem

Sábado, 08.10.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por sitiocomvistasobreacidade às 22:13

Suite 605:

Segunda-feira, 03.10.11

Suite 605, de João Pedro Martins. Um livro a ler sobre a vergonhosa off-shore madeireinse.

Neste vídeo o autor do fala da batota fiscal, que é feita com o apoio dos políticos, que leva a que os ricos deste mundo, a começar pelos de Portugal, não paguem impostos.

O autor diz que esta fuga legal aos impostos, leva a que o contribuinte comum pague cada vez mais impostos.

Que pulhice de mundo este!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 04:09








Comentários recentes

  • Joao Saturnino

    Parabéns pelo seu blog, especialmente por este "in...

  • Frango Zappa

    Quanto custa o Mario?

  • E os Homens da Luta, por onde anda essa gente? E a...

  • cheia

    Tantos erros, e nem um culpado!

  • MCN

    O problema é a raqzão porque Afonso Camões não diz...



subscrever feeds



Pág. 1/2