Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Até hoje, dia 8 janeiro 2014, como Presidente República, Primeiro Ministro e Ministro das Finanças, Cavaco Silva está no poder há 6908 dias (18 anos e 339 dias). .

Agora temos, ao menos, este auxílio: Um relógio com a contagem decrescente para a libertação final!!

Agradecemos ao CDS-PP ter dado a ideia do relógio com contagem decrescente!

Este contador assume que o mandato de Cavaco terminará a 29 de Fevereiro de 2016 (para nosso azar, 2016 é ano bissexto)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

 



Livros recomendados Amazon.co.uk (kindle edition)


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D





Sobre a importância das campanhas negras.

Quinta-feira, 27.08.09

 O blog Margens de Erro apresenta um gráfico sobre a evolução das intenções de voto nos diferentes partidos ao longo da legislatura.

O que ressalta de mais relevante neste gráfico é que as quebras mais significativas das intenções de voto no PS coincidiram com o lançamento, em alguma imprensa, de casos em o Primeiro-Ministro estaria envolvido. Ressalta igualmente que a forma determinada como o PS atacou a crise despoletada coma a falência do Lehman Brothers valeu-lhe uma subida nas sondagens.

O caso da licenciatura na Universidade Independente foi lançado nas páginas do Público, o jornal de Belmiro de Azevedo, pouco tempo depois da OPA da Sonaecom sobre a PT, ter falhado.

Já o caso Freeport foi desenterrado pela jornalista Felícia Cabrita (a mesma que andou a investigar o caso Casa Pia), do Jornal Sol, do qual é accionista Joaquim Coimbra, militante do PSD e, concomitantemente, accionista do BPN. O caso já havia sido trazido para a campanha de 2005 e tendo motivado uma condenação a 8 meses de prisão ao inspector da PJ José Torrão, por andar a tentar entalar Sócrates no caso.

Os dois casos tiveram em comum terem visado directamente a honorabilidade do Primeiro-Ministro, e terem ocupado as manchetes de jornais, durante semanas, a conta-gotas, com "notícias", pequenos factos, que nada provavam, omitindo alguns dados e exacerbando outros. Dezenas de artigos de opinião, mesas redondas, e claro, a inenarrável Manuela Moura Guedes, compunham o ramalhete. O objectivo de toda esta engrenagem nunca foi apurar a verdade, nunca foi reunir provas, mas apenas e só derrotar Sócrates.

Ambas as campanhas tiveram outra característica em comum: foram eficazes. Os gráficos do Margens de Erro demonstram-no e a direita sabe melhor que ninguém da eficácia deste tipo de ataques.

 

A oposição, nomeadamente a direita, falha de ideias, projectos e de líderes convincentes (é curioso a subida do PS quando Ferreira Leite entrou em cena), frustrada por nunca ter tido a capacidade, na sua existência, para modernizar e reformar o país da forma que o PS conseguiu, apostou então toda a sua energia no ataque desonesto a Sócrates.

E para perpetrar esse ataque tem poderosos aliados na imprensa. Como escrevi, aqui, grande parte da comunicação social está nas mãos na direita.

A existir asfixia democrática é de facto esta  que permite que as próximas eleições sejam mais disputadas do que há um ano se poderia prever.
 

Fico, por isso, apreensivo quando vejo na imprensa novos ataques, desta vez usando as escutas a Cavaco, ou do ressurgir de notícias sobre o Freeport (que de nada trouxeram de novo ao caso). Questiono-me: "Qual será o impacto destas manchetes no voto no dia 27 de Setembro? Qual será o próximo caso a ser explorado até 27 de Setembro?" Já não falta muito para sabermos.

Ainda assim, e apesar de tudo, acredito na vitória de Sócrates, por dois motivos: pela falta de qualidade da líder do PSD e pelo trabalho desenvolvido pelo Governo PS.

Acredito que, no momento da verdade, os portugueses terão a capacidade de distinguir o trio do joio, e de premiar a capacidade e dinamismo do Governo.


 

Voltarei a este assunto noutro dia.

Aditamento - A notícia de hoje do DN, segundo a qual a inocência de Sócrates estaria a ser provada, apenas reforça o que escrevi ontem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 20:05

1 comentário

De mariahenriques a 09.02.2010 às 02:07

felicia cabrita no mário crespo:-brasileiros chegados há pouco tempo e de tamanquinhas?? looool.

http://apombalivre.blogspot.com/2010/02/felicia-cabrita-no-mario-crespo.html

Comentar post









Comentários recentes

  • Joao Saturnino

    Parabéns pelo seu blog, especialmente por este "in...

  • Frango Zappa

    Quanto custa o Mario?

  • E os Homens da Luta, por onde anda essa gente? E a...

  • cheia

    Tantos erros, e nem um culpado!

  • MCN

    O problema é a raqzão porque Afonso Camões não diz...