Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Até hoje, dia 8 janeiro 2014, como Presidente República, Primeiro Ministro e Ministro das Finanças, Cavaco Silva está no poder há 6908 dias (18 anos e 339 dias). .

Agora temos, ao menos, este auxílio: Um relógio com a contagem decrescente para a libertação final!!

Agradecemos ao CDS-PP ter dado a ideia do relógio com contagem decrescente!

Este contador assume que o mandato de Cavaco terminará a 29 de Fevereiro de 2016 (para nosso azar, 2016 é ano bissexto)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

 



Livros recomendados Amazon.co.uk (kindle edition)


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D





Condenados ao atraso?

Sábado, 20.06.09

Quando vejo capas como esta na nossa imprensa, questiono-me se não estaremos, de facto, condenados ao atraso.

 

Será que estes ilustres economistas não percebem que mais importante do que o VAL e a TIR do projecto, mais importante do qualquer análise matemática (ou contas de mercearia) é saber o que se quer para o país?

 

Será que estes economistas nunca viram o que os espanhóis estão a fazer na sua rede de alta velocidade? Será que não se apercebem que o que está em causa é a luta contra a nossa periferização?

 

Será que não se apercebem que a alta velocidade não é um projecto para meia dúzia de anos, mas para todo um século? Que é o futuro inevitável do que são os caminhos de ferro?

 

Será que não se apercebem que os benefícios ecológicos do projecto também não são despiciendos? Será que não acham que 15 anos de estudos não chegam?

 

Será que não se apercebem que estão a hipotecar o direito das gerações futuras de ficarem ligados a uma rede que ligará TODA a Europa, dentro de anos, e que, a serem seguidas estas ideias, haverá um país, à beira mar plantado, que se recusou a ligar a esta rede?

 

Será que não se apercebem que é preciso evitar a humilhação de ir apanhar o comboio do Sec. XXI a Badajoz? 

 

Será que não se apercebem que adiar, neste caso, como em tantos outros, é cavar um fosso ainda maior entre o nosso país e o resto da Europa?

 

Com estas elites como poderemos recuperar do nosso atraso?

 

Ouçamos, assim, o poeta, pois sobre o economista já estamos conversados.

 

Ai, Portugal, Portugal

De que é que tu estás à espera?

Tens um pé numa galera

E outro no fundo do mar"

 

"Ai, Portugal, Portugal
Enquanto ficares à espera 
Ninguém te pode ajudar"

 Jorge Palma

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 08:13








Comentários recentes

  • Joao Saturnino

    Parabéns pelo seu blog, especialmente por este "in...

  • Frango Zappa

    Quanto custa o Mario?

  • E os Homens da Luta, por onde anda essa gente? E a...

  • cheia

    Tantos erros, e nem um culpado!

  • MCN

    O problema é a raqzão porque Afonso Camões não diz...