Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Até hoje, dia 8 janeiro 2014, como Presidente República, Primeiro Ministro e Ministro das Finanças, Cavaco Silva está no poder há 6908 dias (18 anos e 339 dias). .

Agora temos, ao menos, este auxílio: Um relógio com a contagem decrescente para a libertação final!!

Agradecemos ao CDS-PP ter dado a ideia do relógio com contagem decrescente!

Este contador assume que o mandato de Cavaco terminará a 29 de Fevereiro de 2016 (para nosso azar, 2016 é ano bissexto)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

 



Livros recomendados Amazon.co.uk (kindle edition)


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D





A "recuperação" europeia, vista por Krugman

Sábado, 17.08.13

Para ler aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 08:55

Sócrates no comentário à RTP.

Segunda-feira, 01.07.13

Sócrates comenta o défice alarmante de 10,6% e considera que Cavaco Silva abandonou a cooperação institucional para se dedicar à proteção institucional por ter desvalorizado este número

 

Outros excertos do comentário de Sócrates:

A troika juntou-se aos portugueses e também já não confia nas capacidades do Governo para resolver os problemas do país.

 

O Governo foi informado sobre Swaps pelo Governo anterior. 

Assistir

Sócrates comenta a entrevista de Teixeira dos Santos à TVIExcluir

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 00:05

"Barroso é o carburante da extrema-direita"

Quinta-feira, 27.06.13

"Barroso é o carburante da extrema-direita", a afirmação é do ministro francês da Indústria, Arnaud Montebourg e foi proferida no passado Domingo, depois de em Villeneuve-sur-Lot, no sudoeste francês, numa eleição legislativa parcelar, o candidato da extrema-direita ter alcançado 47% dos votos.

Numa primeira leitura do título, estranha-se, mas depois entranha-se e compreende-se o argumento: "A UE exerce uma pressão considerável sobre os Governos democraticamente eleitos, é inaceitável, temos um presidente da Comissão que diz 'todos os que são contra a mundialização são reacionários'... temos uma UE imóvel, que não mexe, que não responde às aspirações populares dos europeus, que dá força aos partidos nacionalistas, aos anti-europeus da UE".

 

Só posso concordar com este argumento e também com Mário Soares quando diz que "Ação de Durão Barroso na Comissão Europeia foi desprestigiante para Portugal". Na realidade, a ação desastrosa da UE e em particular da Comissão Europeia, dá origem a todo o tipo de descontentamento e desespero. E no desespero, perde-se a lucidez.

É urgente revisitar a história e relembrar como Hitler chegou ao poder, antes que Marine tome conta do coração da Europa.


 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 07:09

Entrevista de Teixeira dos Santos

Quarta-feira, 26.06.13

A entrevista Teixeira dos Santos à Judite de Sousa foi bastante interessante e sublinhou a verdade histórica que foi o crime de lesa-pátria que foi do chumbo do Pec IV.

 

Outros excertos

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 23:19

Eliminar o FMI, o hesitante

Domingo, 23.06.13

No início do mês, o FMI ensaiou um tímido mea-culpa, reconhecendo que foram cometidos erros na Grécia.

A partir daí a vida do FMI na Europa não tem sido fácil. O cães de fila da austeridade nacional e europeia exaltaram-se.

Primeiro foi Passos, que disse “esperar” que as três instituições – além do FMI, a Comissão Europeia e o Banco Central Europeu – “tivessem um comportamento de esforço para se colocarem de acordo quanto às questões principais, de modo a evitar esta incerteza e esta desconfiança nos mercados financeiros quanto à forma como os programas estão a ser executados”.

Depois, foi Cavaco que referiu, em Estrasburgo, que seria a altura de reponderar a composição dessa equipa, porque temos uma instituição que é o Fundo Monetário Internacional e temos uma Comissão (Europeia) e um Banco Central Europeu e o que nós sabemos é que os objetivos e as visões do Fundo Monetário Internacional não coincidem com as visões e os objetivos da União.

Por último, foi Barroso que apoiou a ideia apresentada por Cavaco, mas para o futuro.

Hoje, o El Pais noticia que a Troika estará mesmo à beira do fim. O FMI sairá do barco.

 

Os fanáticos na Europa da austeridade, representados pela troika lusa, Barroso-Cavaco-Passos,não suportam os céticos. Não suportam aqueles que perante o gritante falhanço da teoria da Austeridade Expansionista, dão a mão à palmatória e reconhecem alguns erros.

Para os fanáticos, a solução nunca será ver a realidade, nem muito menos mudar de política, mas antes eliminar os hesitantes.

Custe o que custar, a política da austeridade é para manter. Os mercados não podem ser assustados.

 

P.S.: Parabéns ao DN. Este fim de semana foi em cheio. No Sábado, extenso e importante artigo de Krugman, explicando ao detalhe porque falhou a teoria da Austeridade Expansionista. Hoje, com uma interessante entrevista a Noronha de Nascimento, Presidente do Tribunal de Justiça (é raro ter motivos para elogiar a imprensa).

 

 



 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 20:47

Comentário de Sócrates por temas. 2 Junho 2013.

Segunda-feira, 03.06.13

Previsões da OCDE e descida no ranking para a competitividade:

 

Orçamento Retificativo: "O Ministro Gaspar adora fazer orçamentos. O ano passado fez três, este ano já vai em dois"

 

Despedimentos na função pública: Sócrates explica que o despedimento na função pública está há muito tempo nos planos de Passos Coelho. O chumbo do TC é uma desculpa de mau pagador.

 

Encontro anti-austeridade: O elogio a Mário Soares, um político que assume riscos. E agora pergunto eu: Que pensará disto José Seguro que, possivelmente por tática política, não esteve presente no encontro?

 

Nova agenda europeia: Sócrates apresenta 3 ideias para a Europa.

1) BCE tem se preocupar com crescimento e emprego

2) Mutualização de parte da dívida

3) Fim da competição por impostos mais baixos e off-shores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 09:36

"O que estamos a ver em (e os Portugueses a experimentar) é inaceitável"

Segunda-feira, 27.05.13

Tradução de um dos artigos que Krugman dedica hoje a Portugal

"O pesadelo português

O Finantial Times tem um longo e deprimente retrato da situação em Portugal, com enfoque nas dificuldades dos pequenos negócios familiares — em temos o coração da economia e sociedade portuguesa – agora em agonia.

A questão é mesmo essa. E qualquer um que desempenhe um papel no nosso debate economic atual, seja como legislador ou como analista que dá conselhos, deve centrar-se, sobretudo, no como e no porquê de estarmos a permitir que este pesadelo  esteja a acontecer novamente três gerações após a Grande Depressão.

Não me venham dizer que Portugal seguiu políticas erradas e tem profundos problemas estruturais. Claro que tem, assim como toda a gente. E estando Portugal presumivelmente pior que alguns outros países, como é que é possível que o que faça sentido para “tratar” desses problemas seja a condenação ao desemprego de um vasto número de trabalhadores que têm vontade de trabalhar?

A resposta para o tipo de problemas que Portugal enfrenta, tal como é sabido há diversas décadas é a política monetarista e fiscal expansionista. Mas Portugal não pode fazer isto por si só, porque não tem a sua moeda própria. OK, então: ou o Euro tem de sair, ou alguma coisa tem de ser feita para que funcione, porque o que estamos a ver em (e os Portugueses a experimentar) é inaceitável.

O que poderia ajudar? Uma expansão bastante mais forte na zona Euro como um todo, uma maior inflação no coração da Europa. (…) o BCE pode e deve tentar forçar políticas não convencionais, mas precisa de toda a ajuda necessária de políticas fiscais expansionistas — e não de uma situação em que a austeridade na periferia é reforçada por austeridade no centro, também.

O que está a acontecer, contudo, são 3 anos em que toda a política europeia está focado quase exclusivamente nos supostos perigos da dívida pública. Eu acho que não é perder tempo discutir como aconteceu erro, incluindo o lamentável  papel que alguns economistas que fizeram bons trabalhos no passado e que voltarão a fazer bons trabalhos. Mas o importante agora é mudar as políticas que estão a criar este pesadelo".

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 16:46

Basta!

Quinta-feira, 25.04.13

Excelente intervenção de Elisa Ferreira olhos nos olhos com Ollli Rehn.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 18:22

Durão Barroso, o indignado

Terça-feira, 23.04.13

Há muito que não me ria tanto com uma capa de Jornal como com a do jornal i de hoje.

Humor é uma boa forma para explicar o que é a Europa atualmente. Uma Europa de políticos incompetentes, que dizem tudo e o seu contrário, e que estão desesperados por verem que as políticas que têm vindo a defender acerrimamente se mostram ruinosas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 03:41







Posts mais comentados


Comentários recentes

  • Joao Saturnino

    Parabéns pelo seu blog, especialmente por este "in...

  • Frango Zappa

    Quanto custa o Mario?

  • E os Homens da Luta, por onde anda essa gente? E a...

  • cheia

    Tantos erros, e nem um culpado!

  • MCN

    O problema é a raqzão porque Afonso Camões não diz...



subscrever feeds