Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Até hoje, dia 8 janeiro 2014, como Presidente República, Primeiro Ministro e Ministro das Finanças, Cavaco Silva está no poder há 6908 dias (18 anos e 339 dias). .

Agora temos, ao menos, este auxílio: Um relógio com a contagem decrescente para a libertação final!!

Agradecemos ao CDS-PP ter dado a ideia do relógio com contagem decrescente!

Este contador assume que o mandato de Cavaco terminará a 29 de Fevereiro de 2016 (para nosso azar, 2016 é ano bissexto)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

 



Livros recomendados Amazon.co.uk (kindle edition)


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D





Privatizações da EDP e REN. "Num país sério, o Governo demitia-se" - Pacheco Pereira

Sexta-feira, 03.07.15

O relatório do Tribunal de Contas sobre a EDP e REN, foi arrasador para o Governo e, consequentemente, foi quase ignorado na imprensa.

Entre outros factos, o relatório refere que "a participação de 21% na EDP vendida por 2,2 mil milhões de euros rendeu ao Estado, em 2012, 144 milhões de euros em dividendos. Se se tivesse mantido, a longo prazo, mesmo tendo em conta os custos da dívida pública, esta participação tinha um potencial de rendimento, uma "renda perpétua", na ordem dos 3,8 mil milhões de euros. Numa "ótica financeira", com esta venda da EDP, a "perda de valor para o Estado ascendeu a cerca de 1,6 mil milhões de euros".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 09:54

Na corrida ao Novo Banco é a chinesa Anbang quem dá mais

Quinta-feira, 02.07.15

deng-xiaoping_1858283b.jpgDeng Xiaoping, líder político da República Popular da China entre 1978 e 1992. É o criador do chamado socialismo de mercado

 

E a venda de anéis e dedos continua airosa...

"À frente da Anbang está Wu Xiaohui, um empresário conhecido pelas suas relações com o poder. Wu já foi casado com a neta de Deng Xiaoping, o reverenciado líder comunista chinês".

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 10:59

Oceanário Pingo Doce

Quarta-feira, 24.06.15

12342720_NYGQD.jpeg

 

Parece então que se confirma:

A concessão do Oceanário de Lisboa por 30 anos foi adjudicada à Fundação Francisco Manuel dos Santos (que é como quem diz ao dono do Pingo Doce) por 24 Milhões de Euros. Alguém me explica:

- Porque é que no Orçamento para 2015 se previa um encaixe de 40 milhões de Euros com a concessão, e afinal o valor realmente obtido foi perto de metade? O que aconteceu desde o início deste ano para que o Ocenário sofresse tamanha desvalorização? É caso para dizer, como diz o anúncio ao Pingo Doce "Poupe Metade do Valor do Peixe - Se lhe dá jeito, o Passos Coelho faz"

- Tendo em conta que os lucros do Oceanário ascenderam a 1,49 Milhões de Euros em 2014. Assim numas contas de talhante (sem menosprezo para os talhantes) durante 30 anos isso daria 44,7 Milhões de Euros. Porque é que se aceita uma proposta que dará a perder ao Estado muitos Milhões de Euros?

- Sendo a concessão por 30 anos, e se acontecer ao Oceanário o que acontece normalmente aos edifícios, ao fim desse período o Oceanário precisará provavelmente de grandes obras de repação / manutenção. Aí já seremos nós a pagar, certo?

- Não foi este Governo que tinha prometido acabar com rendas às Fundações? Haverá melhor renda que um Oceanário pejado de turistas?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 09:14

A mentira de Passos Coelho sobre os pretensos prejuízos da TAP

Sábado, 16.05.15

Que interesses defende Passos Coelho?

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 10:55

Contra o povo, privatizar, privatizar.

Quarta-feira, 06.11.13

Já sei, é um inquérito, sem grande base científica, mas ainda assim quem passa pelo http://www.ionline.pt/ vai deixando o seu voto.

79,73% daqueles que o fazem reprovam a privatização dos CTT!

É fácil perceber que uma empresa que presta um serviço de qualidade, a baixos preços e ainda por cima dá lucro ao accionista, não deve ser abandonada à sua sorte, numa qualquer dispersão em bolsa.

E assim se vai delapidando património público e lixando o cidadão comum. A voracidade dos "mercados", e daqueles que os servem no Governo, oblige.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 12:13

Bebedeira de champanhe na EDP

Sexta-feira, 10.05.13

António Mexia, Presidente da EDP, nos últimos tempos teve três excelentes razões para celebrar com Champanhe do mais caro:

1) Demitiu o Secretário de Estado que lhe quis fazer frente com as rendas excessivas e celebrou com champanhe a queda do ex-governante;

2) O descrito em 1) veio a público, mas foi de tal modo abafado pela imprensa, que não se fez daí escândalo, e até a notícia do jornal i que fez tímida referência ao caso, parece ter desaparecido do site do i. tente clicar no link;

3) Hoje ficámos a saber que:

"EDP em máximos de dois anos com resultados superiores ao esperado

O mercado liberalizado dinamizou os resultados da eléctrica nacional, que excederam o que era antecipado pelos analistas. Acções seguem em alta na bolsa de Lisboa".


Mas então o mercado liberalizado serviu para "dinamizar" (adoro este eufemismo usado pelo Jornal de Negócios) os resultados da elétrica nacional chinesa?

Mas o mercado liberalizado não tinha sido criado para "dinamizar" o mercado de eletricidade, permitindo introduzir a concorrência necessária para a existência de melhores ofertas a melhores preços para o consumidor?

Parece que não, parece que o dinamismo da liberalização do mercado e privatização sai muito caro ao povo otário.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 16:36

Nacionalize-se!

Segunda-feira, 29.04.13

Lucros da Galp sobem 51%

No primeiro trimestre de 2013 os lucros da Galp atingiram os 75 milhões de euros, um valor que supera as previsões dos especialistas.

 

 

A atividade da Galp pouco ganha em ter uma gestão privada. Trata-se de um setor em que há uma série de atividades que funcionam em monopólio. Os privados mais não fazem do que beneficiar de uma fonte de receita que estaria sempre lá, quer fosse pública, quer fosse privada.

Os cerca de 300 milhões de lucros que a Galp dá aos seus accionistas por ano, poderiam ser usados pelo Estado, nomeadamente, para forçar uma descida do preço da Gasolina e gasóleo.

O que sobrasse poderia ser usado para financiar as funções sociais do Estado.

Tenho dito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 09:45

Um post antigo sobre Stéphane Hessel

Quinta-feira, 28.02.13

No dia seguinte ao seu falecimento, publico um post que escrevi em Maio de 2011, que foi inspirado na sua obra "Indignai-vos":

 

Uma insurreição pacífica contra os meios de comunicação

Umas passagens do "Indignai-vos", de Stéphane Hessel:

 

"Cabe-nos a todos em conjunto zelar para que a nossa sociedade se mantenha uma sociedade da qual nos orgulhemos:

(...) não essa sociedade da qual os media estão nas mãos dos poderosos (...)"

 

E conclui:

 

"E é por isso que continuamos a apelar a uma verdadeira insurreição pacífica contra os meios de comunicação de massas que só apresentam como horizonte à nossa juventude uma sociedade de consumo, o deprezo pelos mais fracos e pela cultura, a amnésia generalizada e a competição renhida de todos contra todos" 

 

No já longíquo 12 de Setembro de 2009, escrevi que um dos objectivos deste blog é:

 

"Contribuir para o reforço da importância da blogosfera, enquanto alternativa aos meios de comunicação social tradicionais que são detidos, quase exclusivamente por empresários de direita. Deixo alguns exemplos: Balsemão, dono do SIC e Expresso, militante n. 1 do PSD;  Joaquim Coimbra, dono do jornal Sol, ex-accionista do BPN e membro do Conselho Nacional do PSD; Belmiro de Azevedo, dono do Público, que participou nos fóruns da "verdade" do PSD, que destila ódio a Sócrates desde a falhada OPA da Sonae à PT; José Eduardo Moniz, que saiu da TVI para a Vice-Presidência da Ongoing Media, que detém nomeadamente o Diário Económico, e que pretende adquirir uma posição accionista num canal de televisão".

 

As ideias de Stéphane Hessel também se aplicam, e de que maneira, a Portugal. Uns media nas mãos dos poderosos é caso para nos indignarmos e para combatermos. Os media de hoje são uma caixa de ressonância dos seus patrões. São o maior e mais forte aliado do liberalismo, das privatizações, da flexibilização de contratos de trabalho e de outros atrasos civilizacionais.

 

É, portanto, triste e preocupante que o PSD se proponha a privatizar um canal da RTP, que provavelmente irá acabar nas mãos da Cofina, esse grupo extremista que detém entre outros o Correio da Manhã, ou da Ongoing. Por isso vos digo: Indignai-vos...

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 11:05

CITIUS / Habilus: Uma revolução silenciosa na justiça

Segunda-feira, 18.02.13

Logótipo Portal Citius

Passados quatro anos da sua implementação, o Projeto CITIUS/HABILUS, que permitiu a informatização dos processos judiciais (isto é, a sua digitalização e gravação numa base de dados, ficando os mesmos acessíveis através de um simples click), assume-se como uma verdadeira revolução silenciosa da justiça.

Revolução, porque o acesso aos processos tornou-se de facto mais fácil e muito mais rápido. Silenciosa, porque dado o mérito do anterior Governo na matéria, convém manter o assunto em silêncio.

Mas os efeitos práticos da implementação deste Programa são hoje evidentes:

Perguntem a qualquer a qualquer oficial de justiça o que é CITIUS/HABILUS representa em termos de poupança de horas numa simples notificação de testemunha para um julgamento;

Perguntem a um advogado quantas deslocações deixaram de fazer aos tribunais para ter acesso a um processo;

Perguntem aos magistrados o tempo que poupam no acesso aos processos ou quanto tempo um juiz poupa sempre que pretende ouvir de novo o depoimento de uma testemunha que foi gravado durante julgamento

Perguntem aos inspetores judiciais o tempo que poupam na verificação do cumprimento dos prazos na tramitação dos processos ou na contagem dos despachos e sentenças que cada Magistrado profere.

Perguntem ao Ministério da Justiça ou das Finanças quanto se poupou no envio de milhões de cartas registadas ao ano.

 

Claro que na ânsia anti-Sócrates, a implementação do CITIUS/HABILUS foi muito criticada em 2009, nomeadamente pela Associação sindical dos Juízes (ASJP critica sistema CITIUS de informatização dos processos) e pelo Sindicato dos Magistrados do MP (Sindicato dos Magistrados exige suspensão do Citius).

Mas nesta matéria, como noutras, o tempo veio provar quem tinha razão.

O sucesso do projecto, desenvolvido com prata da casa do Ministério da Justiça, tornou-o agora apetecível aos privados. Vai daí o Ministério da Justiça não teve pudor em transferir este projecto para mãos privadas, transformando-o num negócio, sem respeito pela equipa de informáticos do MJ, que por esse motivo se demitiu em bloco (Demitiu-se a equipa de gestão do sistema informático dos tribunais).

Extraordinário é mesmo o facto de o próprio Sindicato dos Magistrados do MP (SMMP) reconhecer agora as vantagens do CITIUS/HABILUS e alertar para os perigos da sua privatização. Diz agora o SMMP, numa nota no seu site (discreta, porque a luta política ao Governo é coisa do passado): "Tribunais em risco de colapso informático".

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 11:14

Mexia e Catroga não dão à luz

Sábado, 26.01.13


Uma empresa privada, logo eficiente e competente, gerida pelos melhores e mais bem pagos gestores do país, como Mexia e Catroga, não consegue fazer aquilo para que foi criada: dar à luz!

Empresas e famílias de Pombal sem eletricidade há sete dias

E se a EDP ainda fosse pública: Que diriam as vozes anti-Estado, que pululam nas TVs, se a empresa pública não conseguisse repor a eletricidade em diversas localidades durante 7 dias? Quantos artigos já teria escrito Camilo Lourenço contra a ineficácia e incompetência da gestão pública? Quantas comissões de inquérito já o deputado do PSD Carlos Abreu Amorim teria exigido para que se descobrissem os responsáveis por mais este falhanço de uma empresa pública?

O que nos vale é que a empresa foi privatizada, está cotada em bolsa, e os principais gestores da EDP tiveram o Amém da São Caetano à Lapa e assim sendo perante a escuridão em Pombal e noutros concelhos, temos um enorme silêncio e encolher de ombros. Como é privado, tudo é normal e ninguém tem de dar explicações a ninguém.

 

 


Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 11:28







Posts mais comentados


Comentários recentes

  • Joao Saturnino

    Parabéns pelo seu blog, especialmente por este "in...

  • Frango Zappa

    Quanto custa o Mario?

  • E os Homens da Luta, por onde anda essa gente? E a...

  • cheia

    Tantos erros, e nem um culpado!

  • MCN

    O problema é a raqzão porque Afonso Camões não diz...