Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

 



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D


Lei dos despejos

Sábado, 10.11.12

Na vizinha Espanha o governo conservador do PP decidiu acelerar a sua proposta para a suspensão temporária dos despejos que afetam as famílias mais vulneráveis. Isto porque em Espanha tem-se verificado uma onda de suícidios de pessoas que receberam ordem de despejo em função de incumprimentos face aos bancos. Ontem, foi a vez de Amaya Egaña, 53 anos, que se atirou da janela do seu apartamento no bairro de Burtzeña, em Barakaldo, no País Basco, no momento que ia ser desalojada.

Em contraponto com o comportamento de Rajoy, por cá, Cristas, sorridente, vem anunciar um lei que facilita o despejo dos inquilinos com dívidas aos senhorios. A nova lei dos despejos entra Segunda-feira em vigor.

Este governo não perde uma oportunidade para mostrar toda a sua vontade em massacrar os mais vulneráveis.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 20:52





Comentários recentes

  • Joao Saturnino

    Parabéns pelo seu blog, especialmente por este "in...

  • Frango Zappa

    Quanto custa o Mario?

  • E os Homens da Luta, por onde anda essa gente? E a...

  • cheia

    Tantos erros, e nem um culpado!

  • MCN

    O problema é a raqzão porque Afonso Camões não diz...