Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Até hoje, dia 8 janeiro 2014, como Presidente República, Primeiro Ministro e Ministro das Finanças, Cavaco Silva está no poder há 6908 dias (18 anos e 339 dias). .

Agora temos, ao menos, este auxílio: Um relógio com a contagem decrescente para a libertação final!!

Agradecemos ao CDS-PP ter dado a ideia do relógio com contagem decrescente!

Este contador assume que o mandato de Cavaco terminará a 29 de Fevereiro de 2016 (para nosso azar, 2016 é ano bissexto)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

 



Livros recomendados Amazon.co.uk (kindle edition)


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D




Descalabro em números

Sexta-feira, 15.02.13

Agora que já vão sendo conhecidos os resultados das políticas de austeridade no ano de 2012, é tempo de lembrar as previsões, nomeadamente das que foram feitas em Outubro de 2011, pelo Governo de Passos Coelho, em sede orçamento para 2012.

Comecemos pelo défice público, que é a variável mais importante (se não a única importante) para este Governo.

 

A previsão seria chegar a um resultado de -4,5%. Mas esta meta não foi atingida. De acordo com as estimativas iniciais, o resultado ficou-se nos 5%, isto se o Eurostat, autorizar a inclusão das receitas extraordinárias relativas à concessão da ANA aos franceses da VINCI. Os 5% de défice, a serem, confirmados pelo Eurostat resultaram de muito "martelanço" que passou pela realização de diversas operações extraordinárias. Para além da concessão da ANA, tivemos por exemplo o bom encaixe realizado com a venda das licenças 4G.

 

No crescimento económico, o Governo falhou por 4 décimas.

 

A previsão que constava no Orçamento de Estado para 2012 previa uma queda de -2,8% do PIB. Afinal ficámo-nos nos 3,2%. O que mais assusta nesta realidade, é que a espiral recessiva está com tendência para agravar-se, já que no último trimestre a queda do PIB cifrou-se nos -3,8% face ao mesmo trimestre de 2011. E claro assusta muitíssimo que a receita do Governo para todo este problema, seja apenas o reforço da dose de austeridade, com o anúncio do mirabolante corte de 4 mil milhões de euros na despesa pública.

Mas continuemos a análise com os números do desemprego:

Trata-se uma variável que ao Governo pouco importa. É uma espécie de dano colateral, que convém não ligar muito, pensarão os Gaspares ou Moedas que nos governam. Ainda assim, este blog acredita que a Taxa de Desemprego não é um número como os outros, pois está diretamente associado ao que as pessoas têm para comer. E como bem nos lembra Isabel Moreira. Os números do desemprego agora apresentados representam: "125 mil empregos perdidos em 3 meses. 923 mil pessoas desempregadas. Só 300 mil recebem subsídio de desemprego".

E foi precisamente neste indicador que a previsão do Governo mais se afastou da realidade: 16,9% em vez dos 13,4% previstos no Orçamento de Estado para 2012. 3,5 pontos percentuais de erro na previsão, o que corresponde a cerca de 190 mil pessoas no desemprego a mais do que estava previsto.  É obra!

A frieza dos números demonstra assim, aquilo que as pessoas sentem todos os dias no seu bolso: um falhanço total do Governo seja no défice, do crescimento do PIB ou no desemprego. É assim revoltante ver que para tudo isto o Governo só tenha uma resposta: aprofundar a austeridade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 12:53

O Estado da Nação de Obama

Quarta-feira, 13.02.13

A pobreza do discurso dos líderes europeus torna-se ainda mais evidente quando se ouve Obama a apresentar a sua agenda para o segundo mandato. Obama apresenta objetivos claros, palpáveis que têm impactos na vida das pessoas.

Na Europa, os discursos de Barrosos, Coelhos e Merkeis limitam-se à reconquista da confiança dos mercados (isto é, não chatear a banca).

 

Como diz, o Washigton Post, se calhar nem todos os objetivos de Obama passarão numa Câmara dominada por Republicanos, mas a verdade é que Obama tem uma agenda, e bastante ambiciosa. Só isso, faz com que se diferencie dos "líderes" europeus como o dia se distingue da noite.

Alguns objetivos de Obama:

  • Enfoque na criaçao de emprego: "But let's be clear: deficit reduction alone is not an economic plan. A growing economy that creates good, middle-class jobs – that must be the North Star that guides our efforts",
  • Que daqui a dois anos, todos as crianças de 4 anos tenha acesso ao ensino pré-escolar,
  • Aumento brutal do salário mínimo (para $9/hora),
  • Programa para a limitação de emissões de carbono,
  • Forte investimento em escolas e infra-estrutura,
  • Forte investimento em investigação e desenvolvimento, nomeadamente na área das energias renováveis,
  • Restrições à compra de armas,
  • Novas leis de imigração,
  • Manutenção de políticas sociais tão bem defendida nesta frase: "To hit the rest of our deficit reduction target, we should do what leaders in both parties have already suggested, and save hundreds of billions of dollars by getting rid of tax loopholes and deductions for the well-off and well-connected. After all, why would we choose to make deeper cuts to education and Medicare just to protect special interest tax breaks? How is that fair? How does that promote growth?"


O texto completo pode ser lido aqui

O vídeo fica aqui


Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 12:07

Quem é Bruno de Carvalho?

Sexta-feira, 08.02.13

Neste blog, raramente se fala de desporto ou do meu Sporting. "O Sítio com vista sobre a cidade" tem outros objetivos.

Mas claro que a situação do Sporting me preocupa bastante, tanto que justifica agora uma referência a este tema.

Antevejo que nas próximas eleições o candidato vencedor seja Bruno de Carvalho. Isso não me deixa muito descansado. Não porque tenha alguma coisa contra ele, mas porque também não tenho nada a favor. Na verdade, nada sei sobre Bruno de Carvalho. Que fez ou faz ele na vida? Dizem que é empresário, mas em que negócios tem estado envolvido? Quem o financia? O que quer fazer no Sporting?

Se alguém tiver informações relevantes sobre este senhor, muito se agradecia que as partilhasse. Até pode ser aqui: http://www.facebook.com/sitiocomvistasobreacidade

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 15:23

E os nossos sacrificios vão para...

Quinta-feira, 07.02.13

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 09:49

Sócrates está vivo

Quarta-feira, 06.02.13

Julgo que não haverá melhor elogio para um político do que ver as políticas que acarinhou a serem paulatinamente recuperadas. A rasteira luta política que se travou para derrubar Sócrates, que inclusivamente justificou o chumbo do PEC IV e consequente necessidade de apelar à Troika, não permitiu que muita gente visse a racionalidade das suas políticas.

Algumas notícias recentes são, pois, antes de mais um enorme elogio ao Governo anterior e revelam que as principais apostas de Sócrates estavam corretas:

Numa intervenção na IV Cimeira Empresarial União Europeia/América Latina e Caraíbas (UE/CELAC), em Santiago do Chile, o primeiro-ministro referiu as energias renováveis, as comunicações móveis e a banda larga e a construção como alguns dos sectores que “poderão representar oportunidades apelativas e concretas para os empresários e investidores” latino-americanos e caribenhos.


Computadores Magalhães equipam carros da polícia em Inglaterra

 

Depois da recuperação dos Magalhães e energias renováveis, chegou agora a vez do TGV ver de novo a luz do dia:

Governo avança em 2014 com TGV entre Lisboa e Madrid


É claro que a rasteira luta política que o Governo PSD/CDS decidiu lançar a Sócrates teve custos pesados, nomeadamente no caso do TGV, pois a mesma resultou em mais 2 ou 3 anos de atraso, num congelamento de investimentos públicos, essenciais à recuperação económica, e possivelmente no pagamento de indemnizações do consórcio vencedor do anterior concurso. De qualquer maneira, sempre mais vale tarde do que nunca para recuperar este projeto tão necessário para que o transporte ferroviário em Portugal não se torne decrépito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 10:04

Obviamente, demita-se

Domingo, 03.02.13

Neste Grupo do Facebook, pode seguir algumas notícias do caso de corrupção em que estão envolvidas as altas patentes do PP espanhol, incluindo Aznar e Rajoy: http://www.facebook.com/marianorajoydimision

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por sitiocomvistasobreacidade às 15:32

Actualização das previsões (9)

Sábado, 02.02.13

E que dizer do falhanço de todas as previsões sobre desemprego? Ainda nas previsões de Outono de 2012, a Comissão previa uma taxa de desemprego de 15,5%. Erraram por um ponto percentual. O desemprego chegou no final do ano aos 16,5%!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 20:01

A nova Lei das Rendas

Sexta-feira, 01.02.13

 

No seguimento do post anterior, em que se cita uma frase de Warren Buffet ("Há uma luta de classes, mas é a minha classe, a classe rica, que está a fazer a guerra e estamos a ganhá-la"), não deixa de me chocar ouvir esta reportagem na TSF sobre o impacto da nova Lei das Rendas, que afeta, com particular violência, pessoas de baixos recursos, sobretudo idosos. Conta-se na peça: uma idosa de 90 anos, com um pensão de miséria, é ameaçada de despejo pelo senhorio, caso não suportasse uma brutal atualização da renda.

É repugnante ver como este governo, na luta de classes de que fala Buffet, se posiciona sempre do lado do mais rico, tirando ao mais pobre.

Não nos podemos esquecer que esta Lei foi da responsabilidade de Assunção Cristas, uma Ministra do CDS-PP. Espero que da próxima vez que Paulo Portas falar dos reformados, alguém tenha a coragem de sublinhar a hipocrisia das suas palavras e lhe recordar os impactos Lei.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 10:40

A humilhação silenciada

Sexta-feira, 01.02.13

No dia em que apresenta €241 milhões de lucros, sobretudo ganhos à custa do empobrecimento da população portuguesa, Ulrich decide humilhar um pouco mais o povo e dá-se ao luxo de falar em sem-abrigos que aguentam as mais duras das privações. 

Hoje, a provocação de Ulrich foi silenciada pelos jornais. Não há referências aos lucros astronómicos do BPI, nem muito menos às declarações bombásticas, que levadas à letra nos poderia fazer pensar que podemos voltar à escravatura ou ao holocausto. Afinal de contas, sempre houve escravos e judeus que aguentaram.

Compreende-se o silêncio dos jornais, que são detidos pelos amigos de Ulrich. De facto, as declarações do banqueiro são humilhantes, insultuosas e ferem a consciência das pessoas e por isso não interessa que sejam reproduzidas. Há que manter os cidadãos sossegados, sem que descubram que estão-lhe a ir ao bolso para encher a conta do Ulrich. Importa que tudo se mantenha como está.

Razão tem Warren Buffet: "Há uma luta de classes, mas é a minha classe, a classe rica, que está a fazer a guerra e estamos a ganhá-la".

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 09:49








Comentários recentes

  • Joao Saturnino

    Parabéns pelo seu blog, especialmente por este "in...

  • Frango Zappa

    Quanto custa o Mario?

  • E os Homens da Luta, por onde anda essa gente? E a...

  • cheia

    Tantos erros, e nem um culpado!

  • MCN

    O problema é a raqzão porque Afonso Camões não diz...



subscrever feeds



Pág. 2/2