Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Até hoje, dia 8 janeiro 2014, como Presidente República, Primeiro Ministro e Ministro das Finanças, Cavaco Silva está no poder há 6908 dias (18 anos e 339 dias). .

Agora temos, ao menos, este auxílio: Um relógio com a contagem decrescente para a libertação final!!

Agradecemos ao CDS-PP ter dado a ideia do relógio com contagem decrescente!

Este contador assume que o mandato de Cavaco terminará a 29 de Fevereiro de 2016 (para nosso azar, 2016 é ano bissexto)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

 



Livros recomendados Amazon.co.uk (kindle edition)


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D




Os vencidos da vida

Terça-feira, 08.12.09

Em Portugal, pululam os vencidos da vida que, fruto das suas invejas e ressabiamentos, teimam em transmitir ao país o pessimismo e o desânimo.

Poderíamos supor que a notícia da localização de uma fábrica de baterias para carros eléctricos em Portugal, seria bem acolhida por todos, até pelas oportunidades de novos negócios que este investimento da Nissan-Renault poderá propiciar.  

Poderíamos imaginar que o empresariado nacional iria preocupar-se em aproveitar ao máximo tais oportunidades.

No entanto, a mesquinhez e tacanhez de alguns acaba sempre por falar mais alto. A Associação das PMEs vem logo pedir esclarecimentos ao Governos sobre os apoios dados à Renault/Nissan. Os argumentos são ao melhor estilo dos habituais velhos do Restelo: "Seria bom que o senhor primeiro-ministro informasse claramente os pequenos e médios empresários, quais as condições de aprovação destes IDE's, uma vez que, não sendo Portugal um país competitivo, a decisão deste grande grupo internacional de investir em Portugal causa, à partida, muita estranheza", afirma a associação em comunicado.

Ficamos, assim, a saber que para a Associação das PMEs, Portugal é pobre, e como tal, teremos de nos resignar à nossa pobreza. Ficamos também a saber que a associação das PMEs opõe-se a qualquer ideia, qualquer iniciativa, qualquer esforço para sair desse atraso.

Com empreendedores destes, quem precisará de mangas de alpaca?

Até quando Sócrates terá energias para puxar por um país que teima em ser o maior adversário de si próprio?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 20:58

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.









Comentários recentes

  • Joao Saturnino

    Parabéns pelo seu blog, especialmente por este "in...

  • Frango Zappa

    Quanto custa o Mario?

  • E os Homens da Luta, por onde anda essa gente? E a...

  • cheia

    Tantos erros, e nem um culpado!

  • MCN

    O problema é a raqzão porque Afonso Camões não diz...



subscrever feeds