Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Até hoje, dia 8 janeiro 2014, como Presidente República, Primeiro Ministro e Ministro das Finanças, Cavaco Silva está no poder há 6908 dias (18 anos e 339 dias). .

Agora temos, ao menos, este auxílio: Um relógio com a contagem decrescente para a libertação final!!

Agradecemos ao CDS-PP ter dado a ideia do relógio com contagem decrescente!

Este contador assume que o mandato de Cavaco terminará a 29 de Fevereiro de 2016 (para nosso azar, 2016 é ano bissexto)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

 



Livros recomendados Amazon.co.uk (kindle edition)


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D




Vale a pena ir a votos?

Sábado, 04.12.10

Para o comentador Passos Coelho, já está tudo decidido: "um futuro Governo de mudança precisa de mais do que a legitimidade eleitoral de um só partido". Ainda há um ano, o voto do povo deu legitimitidade ao PS para governar por mais 4 anos, e que eu saiba não deu ao PSD e muito menos ao CDS a legitimidade para o substituir. Mas isso são meros detalhes para o comentador de serviço, que já decidiu pelo povo: vamos ter um governo PSD /CDS.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 22:34

Sindicato do MP quer derrubar PM

Quinta-feira, 11.03.10

A única conclusão que se pode tirar da notícia de hoje publicada no i, é que as palavras de Marinho Pinto (segundo as quais uma parte importante do poder judicial pretende acabar com José Sócrates) são dirigidas, nomeadamente, ao Sindicato do Ministério Público, e mais concretamente ao seu Presidente, João Palma, e ex-Presidente António Cluny.

No primeiro depoimento que faz ao inspector encarregue do inquérito, Paes de Faria confessa ter ficado "surpreendido e não menos incomodado" quando ouviu o recém-eleito presidente do sindicato, João Palma, prestar na televisão declarações sobre as pressões. E ficou "preocupado" por perceber que o caso assumia uma repercussão pública "desproporcionada, tendo em conta a relevância que, pessoalmente, dera aos factos".

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 09:58

PJ vai a Londres e avisa o Tio Balsemão

Sábado, 06.03.10

A capa do Expresso de hoje é muito pitoresca.

Uma metade da capa serve para nos informar que ao fim de 6 anos, o caso Freeport ainda justifica umas idas a Londres de elementos da PJ. Ficamos ainda a saber que estes não se atrevem a ir a Londres sem avisar o tio Balsemão. Fica-lhes bem esta subserviência ao tio.

A segunda parte da capa é um folheto destacável da recandidatura de Cavaco a Belém.

E depoisquerem que não se acredite no que diz Marinho Pinto: "Poder judicial está empenhado em derrubar o primeiro-ministro"

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 00:59

Traição ao proletariado

Sábado, 28.11.09

Que o PSD e o CDS votem no sentido da redução de impostos a pagar pelos empresários, aceita-se à luz da sua doutrina ideológica. Agora que PCP e BE o façam é que é mais esquisito.

Que proporão agora para compensar a quebra de receita? Preferirão que sejam as famílias, em sede de IRS, a pagar a crise? Votarão também ao lado de Portas para acabar com o Rendimento de Inserção Social? Lutarão igualmente pelo definhar da escola pública (na campanha eleitoral, bem que ouvi Jerónimo a pôr reservas na extensão do horário da escolas até às 17h00)?

Assistimos ontem, na Assembleia, uma vergonhosa aliança entre esquerda e direita. Em que a dita esquerda deitou ao lixo a sua matriz ideológica, falando mais alto o seu ódio a Sócrates.

Por mais que se esperneiem, por mais que se expliquem, Louçã e Jerónimo venderam a alma ao diabo. Aprovaram aquilo que a direita, um pouco por todo o mundo, tem vindo a prescrever como remédio para a crise em que nos encontramos: a baixa de imposto para as empresas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 00:52

Rombo de 710 milhões de Euros

Sexta-feira, 27.11.09

A oposição em bloco, depois de ter perdido as eleições de Setembro, aprovou hoje 3 medidas que, no seu conjunto provocam um buraco de 710 milhões de Euros nas contas no Estado só em 2010.

Se não vejamos:

1) A oposição aprovou hoje a suspensão do novo Código dos Regimes Contributivos, adiando a entrada em vigor do diploma, prevista para 1 de Janeiro de 2010. Segundo o DN, o adiamento o diploma implica um acréscimo de receita de 80 milhões de euros em 2010 e de 170 milhões em 2015.

2) O Jornal de Negócios conta-nos que os deputados dos partidos que perderam as eleições aprovaram hoje a extinção do pagamento especial por conta (PEC) a partir do início do próximo ano, bem como a redução da taxa do pagamento por conta. O fim do PEC implica uma perda de receitas fiscais de 300 milhões, enquanto a redução da taxa do pagamento por conta representa uma perda de 330 milhões.
 

Tudo somadinho: 80+300+330= 710 milhões.

Daqui em diante, a oposição é a responsável pela evolução deficit em Portugal, que será seguramente contrária aos interesses nacionais, mas que porventura lhe trará benefícios na lutazinha política.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

por sitiocomvistasobreacidade às 14:21







Posts mais comentados


Comentários recentes

  • Joao Saturnino

    Parabéns pelo seu blog, especialmente por este "in...

  • Frango Zappa

    Quanto custa o Mario?

  • E os Homens da Luta, por onde anda essa gente? E a...

  • cheia

    Tantos erros, e nem um culpado!

  • MCN

    O problema é a raqzão porque Afonso Camões não diz...